Saúde dá dicas sobre como prevenir as principais doenças do verão

Por JB Negócios 16/01/2018 - 11:02 hs

A temporada de verão de Balneário Camboriú rende praias cheias, restaurantes e lanchonetes lotados e passeios ao ar livre banhados com a luz do sol. Entretanto, ao realizar todas essas atividades, é bom ter conhecimento e tomar cuidado com as doenças para que ao final de um dia divertido, as consequências não incluam surpresas desagradáveis como idas constantes a médicos e farmácias durante as férias.

A desidratação é comum durante os meses mais quentes, já que é nessa época em que mais transpiramos. Por isso, é recomendável o consumo de, pelo menos, dois litros de água por dia e frutas com alto teor do líquido. “Desidratação se evita com consumo adequado de água. Pode ser através de água pura ou suco, leite, frutas (melancia e melão e laranja)”, diz a médica dermatologista do ambulatório de especialidades do Hospital Ruth Cardoso, Andréa Bauer Bannach.

Além das conhecidas doenças causadas pelo excesso de sol, é possível ter problemas com água do mar e de piscinas, já que o excesso de tempo submerso pode causar otite, uma infecção que pode ser causada por bactéria, vírus ou fungo. Os principais sintomas da otite são dor, febre e queda de estado geral. Para evitar o incômodo, é necessário dosar o tempo que se passa dentro da água.

As doenças dermatológicas também marcam presença no ranking das mais comuns na estação, e uma delas é a micose, conhecida popularmente por “impinge”. A micose nada mais é do que uma infecção superficial da pele por fungo, e costuma ocorrer em áreas como virilha e entre os dedos do pé. “O local que a micose se prolifera tende a ser úmido e quente. Enxugar bem o corpo após o banho e usar roupas frescas ajuda a evitar a doença”, fala Andréa.

Outra doença de cunho dermatológico e muito comum em crianças nessa época é a chamada “brotoeja”, nome popular da miliária. Os sintomas implicam em aparições de lesões cutâneas que podem causar coceira intensa. “A miliária é causada pela obstrução das glândulas sudoríparas. É mais comum em bebês, em especial se a mãe coloca muita roupa nos filhos. O tratamento é basicamente colocar menos roupa e deixar a criança em ambiente arejado”, explica a dermatologista.

Vale ressaltar que todas essas patologias podem surgir em qualquer época do ano, não apenas no verão. Por isso, é importante prevenir e, em caso de aparecimento de sintomas, procurar imediatamente um médico especialista.