Programa de Combate ao Aedes aegypti realiza quase 34 mil procedimentos em três meses

Neste ano, Balneário Camboriú ainda não registrou nenhum caso de dengue, chikungunya e zika contraídos na cidade. Resultado do trabalho intenso dos agentes do programa de Combate ao Aedes aegypti em parceria com diversas secretarias municipais que integram a Sala de Situação.

Por JB Negócios 20/04/2017 - 16:18 hs

De janeiro a março foram realizados 33.950 procedimentos dentre vistorias, visitas em armadilhas, atendimento às denúncias da comunidade e coletas de amostras.

De acordo com relatório do programa, foram feitas 24383 visitas em áreas de tratamento, verificadas 1322 denúncias feitas pela comunidade ou levantadas pelos agentes; somente pela Ouvidoria foram feitas 105 reclamações. 3897 visitas em armadilhas espalhadas por toda a cidade e 381 visitas em ferros velhos, borracharias e floriculturas. Neste período também coletadas 3967 amostras de água, destas 641 eram focos positivos para o Aedes aegypti. A Vigilância Sanitária fez 32 intimações, cinco autos de infração e uma interdição.

Estratégias de combate ao mosquito

Em Balneário Camboriú o combate ao mosquito Aedes aegypti é mantido durante todo o ano. São 30 agentes que percorrem diariamente os bairros da cidade e verificam as 303 armadilhas espalhadas em pontos estratégicos.

A cidade turística adotou medidas especiais para combater o mosquito e orientar a população. Durante a temporada, a equipe se divide para vistoriar prédios e casas de veraneio, que geralmente ficam fechadas durante o ano. O município também tem uma equipe especial para vistoriar a construção civil. Os agentes percorrem obras e orientam pedreiros, serventes e mestres de obras sobre os cuidados durante as construções.